domingo, 16 de maio de 2010

O Matemático


O matemático Grigory Perelman fez o mais difícil: resolveu um problema proposto por Henri Poincaré à mais de um século atrás. Pela resolução do teorema conhecido por conjectura de Poincaré, o russo foi homenageado com dois grandes prémios. O primeiro foi a medalha Fields, conhecida como "Nobel" da matemática que recusou. Agora, o matemático também recusou o dinheiro oferecido pelo Instituto Clay de Matemática, em Cambridge, no Estado americano de Massachusetts, nada menos que 1 milhão de dólares.

Actualmente desempregado, Perelman mora em São Petersburgo com a sua mãe e a sua irmã num pequeno apartamento (segundo o jornal "The Guardian", aparentemente cheio de baratas, mas raramente o utiliza). Perelman recusa-se a conversar com jornalistas. Recentemente disse para um repórter que lhe telefonou: "Você está a perturbar-me. Estou a colher cogumelos". A imagem de excentricidade é confirmada pelos vizinhos.

Segundo Kisliakov, o isolamento de Perelman começou há quatro anos, quando ele recusou a medalha Fields, que seria entregue pelo Rei Juan Carlos de Espanha. Ele entrou em depressão e recusou o prémio porque percebera que os seus colegas matemáticos não teriam notabilidade para ganhá-lo. Segundo a BBC, o matemático também afirmou que a medalha era irrelevante para ele e que o facto de a solução estar correta já seria reconhecimento suficiente.

A conjectura de Poincaré foi o único dos sete Problemas do Milénio solucionado até agora. Ela foi formulada em 1904 pelo matemático francês Henri Poincaré e é fundamental para se compreender formas tridimensionais.

Sem comentários: