quarta-feira, 23 de Maio de 2012

Resultados Nacionais - Canguru Matemático

Caros alunos, as classificações nacionais do Canguru Matemático 2012 já estão disponíveis em http://www.mat.uc.pt/canguru

quinta-feira, 17 de Maio de 2012

Projeto do Pré-Escolar “DespertARTE”

No âmbito do Projeto do Pré-Escolar “DespertARTE”, da Escola Portuguesa de Moçambique e do Programa de Educação Estética e Artística em Contexto Escolar, foram trabalhados alguns compositores de música clássica. Mas, foi Beethoven, com a sua composição “Fur Elise” que nos inspirou e fez nascer este projeto. Depois da audição da referida peça musical foi lançado um desfio à turma, o de tentarem inventar uma história, respeitando a estrutura e caráter expressivo da música. O desafio foi aceite e assim nasceu a história, Karingana wa karingana[1] “O Gato”.




O projeto contou com a participação de todas as crianças do grupo “Os Andorinhas”, através da construção do cenário, representativo da Marginal da cidade de Maputo com as suas bonitas Acácias em flor, da modelagem, com plasticina, dos personagens da história e da sua narração, e com o apoio técnico da Equipa responsável pela dinamização do Plano Tecnológico da Educação na EPM-CELP, surgindo, como trabalho final, o vídeo da história “O Gato”.

quinta-feira, 3 de Maio de 2012

Canguru Matemático - Vencedores da edição de 2012

Categoria Escolar:  
1º Lugar: Guilherme Pessoas - 5ºA
2: Lugar: Yuri Damasceno  - 5ºB
3 Lugar: Tiago Ascenção - 5ºA

 Categoria Benjamim:
1º Lugar: João Trincheiras - 7ºB

2: Lugar:  Bruna Viola - 7ºA
3 Lugar: Yara Adam Sidat - 7ºB

Categoria Cadete: 
1º Lugar: Iva Gonçalves - 9ºC
2: Lugar: Miguel Padrão - 9ºD
3 Lugar:Catarina Góis - 9ºB

Parabéns a todos os participantes!

quarta-feira, 18 de Abril de 2012

A arte de resolver problemas





Decorreu no dia 9 de Março uma palestra sobre a "arte de resolver problemas" para alunos do 5º e 6ºano. Esta palestra teve como objectivo dar a conhecer o método matemático de George Pólya para a resolução de problemas permitindo aos participantes familiarizarem-se com estratégias de resolução de problemas, estimulando a sua invenção e criatividade..

"Uma grande descoberta resolve um grande problema. Mas há sempre alguma descoberta na resolução de qualquer problema. Este pode até ser modesto, mas se desafiar a curiosidade e se puser em jogo as faculdades inventivas, quem o resolver pelos seus próprios meios experimentará o prazer e o triunfo da descoberta."
” PÓLYA, G.; How to solve it

quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012

Segurança na Internet: como orientar os nossos filhos

A Escola Portuguesa de Moçambique - Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) convida os pais e encarregados de educação dos alunos de todos os alunos da Escola, do pré-escolar ao 12.º ano, a participarem numa sessão Seguranet, de debate relativamente aos riscos e preocupações provenientes da utilização acrítica das novas tecnologias da informação e da comunicação, com especial enfoque para a Internet, por parte dos mais jovens.

A sessão, a ter lugar na próxima quarta-feira, 8 de feveferiro, pelas 17h30m, na Biblioteca Escolar José Craveirinha, será dinaminada pela equipa Plano Tecnológico da Educação (PTE) da EPM-CELP e nela debater-se-ão os principais riscos na utilização da Internet de forma descontrolada e partilhar-se-ão conhecimentos e atitudes a tomar no que diz respeito à orientação e supervisão dos mais jovens na utilização deste recurso.

Paralelamente, apresentar-se-ão as plataformas Moodle e a rede Escolinhas.pt, recursos educativos tecnológicos que estão a ser implementados na EPM-CELP no apoio e na divulgação das atividades letivas.

Para participar na sessão os pais | encarregados de educação dever-se-ão inscrever através do e-mail: equipapte@epmcelp.edu.mz ou através do preenchimento dos destacáveis das informações veiculadas pelas cadernetas escolares e depositados nas caixas que serão colocadas nos portões de entrada da Escola.

Vamos expor as nossos medos e preocupações e orientar os nossos filhos | educandos e ensiná-los a escolher por onde navegar!



Lig@. te

A Equipa PTE

quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012

REDEmat COMPETIÇÃO NACIONAL DE MATEMÁTICA À DISTÂNCIA


Este é um mundo que toca o caótico: onde há demasiada informação, mas ausência de conhecimento para a filtrar. O ritmo de vida é alucinante, e o bombardeamento de informação constante… Tudo é fugaz e descartável… Teme-se o desconhecido, e o sentimento vigente é de impotência. O stress, a frustração e o desespero aumentam a um ritmo vertiginoso… O risco de apatia é eminente… Alerta! Alerta!

Neste reino, um temível vilão põe em marcha toda uma operação que mantém este sistema a funcionar, e bloqueia o acesso ao conhecimento…

Quatro habitantes conseguem furar o sistema, embarcando para reinos de conhecimento específicos, onde o conhecimento se propaga a alta velocidade. Na pele de super-heróis, e ouvindo nas suas mentes o apelo dos seus habitantes, decidem voltar à sua terra natal e a bordo do EUREKA partir numa longa aventura em busca do conhecimento perdido, ou na iminência de…

Participa!

7.ª edição, 7 de março de 2012, das 8h30 às 18h30 (GMT), na tua escola

Data: 7 de março '12

Inscrições: 4 out. a 29 de fev. '12

Formação de equipas: 4 out. a 29 de fev. '12 Duração: 20 minutos

Alunos: 2.º e 3.º CEB e Secundário

quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

Conhece-te a ti mesmo conhece o teu tipo de sangue!

Constatou-se nas aulas de Biologia do 12º ano que os alunos não sabiam o seu tipo de sangue.
Tal facto é de espanto e preocupação. Referimo-nos a alunos do curso de Ciências e Tecnologia, cujas opções profissionais são esmagadoramente da área da saúde. Para além de tudo, falamos de cidadãos integrados numa sociedade com escassos recursos para uma assistência médica de qualidade. Qualquer acidente seria minimizado com o conhecimento prévio do nosso tipo sanguíneo.
Face a esta situação, integrando os conteúdos de Biologia do 12º ano e o projecto de educação para a saúde da EPM, foi realizada uma visita de estudo ao Banco de Sangue do Hospital Central com o objectivo de conhecer as técnicas de identificação do tipo sanguíneo. Os alunos aumentaram assim os seus conhecimentos científicos e enriqueceram a sua componente cívica. Recebidos por uma equipa do banco de sangue, cujo mérito e persistência do seu trabalho diário são de louvar, visitaram-se as instalações pela ordem do processo de rastreio. Na consulta inicial é realizado um inquérito de triagem de dadores. Das muitas pessoas que recorrem ao Banco de Sangue, há os que doam de livre espontânea vontade, os doam pela aflição do seu parente internado e os auto-dadores que receberão o seu próprio sangue no operatório. Este facto reflecte o tipo de consciência individual de cada um. Após esta selecção que depende da veracidade das respostas, são recolhidos 500ml de sangue do dador. Esse sangue segue para laboratório, cuja a destrinça permite utiliza-lo de diferentes formas: as plaquetas, os glóbulos brancos e os glóbulos vermelhos, cujas diferentes características requerem diferentes tratamentos e conservações, são encaminhados para diferentes fins que visam salvar vidas. As transfusões são perigosas pois a incompatibilidade pode originar coagulação sanguínea. Para tal há variados sistemas de identificação para além do sistema ABO e do sistema de Rhesius (Rh+, Rh-). Outros despistes são realizados em laboratório tais como o teste de sífilis, SIDA, hepatites entre outros. Estas informações são cedidas aos dadores, cujo número é surpreendentemente alto mas não suficiente para as necessidades do Hospital Central de Maputo. Para si leitor, não espere que esta necessidade lhe bata à porta, dê sangue, dê vida!;-)
Mais do que isso, saiba o seu tipo de sangue para aumentar as hipóteses de sobrevivência numa situação de doença ou acidente!

O 12ºA1 lançou na EPM uma campanha a favor do Banco de Sangue do Hospital de Maputo, que culminou com a recolha de sangue na nossa escola, na semana de 5,6,7 e 8 de Dezembro. Este Bioprojecto integrado no programa de actividades do Gabinete Médico escolar visou essencialmente envolver toda a comunidade escolar nestas acções cívicas, abrangendo alunos, funcionários, docentes e encarregados de educação. Durante um mês os alunos sensibilizaram e informaram a comunidade escolar sobre os benefícios de ser doador, através de uma campanha de cartazes, construídos em parceria com a turma de artes do 12ºA2. Esforçaram-se por divulgar em vários meios de informação, como são exemplo as cadernetas dos alunos, o facebook, não deixando de entregar panfletos informativos nas várias festas realizadas na escola.


O Banco de sangue agradece este tipo de incitativas, sendo a demanda de sangue nesta altura do ano desesperadamente grande! Saõ necessário alguns pré-requisitos para ser doador, tais como peso superior a 50Kg e idade superior a 16 anos, pelo que esta campanha estava direccionada essencialmente aos alunos do ensino secundário. Após a recolha de aproximadamente 500ml de sangue que irá salvar uma vida, os dadores eram presenteados com lanche simpático para repor forças.

A essência da campanha foi positiva, contudo o medo e a falta de informação sobre esta acção cívica deixou aquém os valores estatísticos de adesão que os alunos pretendiam. Nem mesmo a informação dos cartazes, panfletos e faixas aplicadas na escola demoveu os mais sépticos. Este facto preocupante reforça a necessidade do projecto de educação para a saúde da EPM, com novos desafios para o futuro. Até lá fica a satisfação de dever cumprido dos alunos que aderiram à campanha, o alerta para a comunidade escolar que deve doar sangue independentemente de ter necessidade imediata e a esperança que nenhum de nós e dos nossos precise de recorrer ao Banco de Sangue do HCM!

O mérito dos alunos do curso de Ciências e Tecnológica, em mobilizar a sociedade para estas causas integra não só a opção profissional mas um modo de vida a adoptar. Estas iniciativas serão repetidas no futuro, cientes da obrigação individual de doar sangue!

HIV Sida


A data 1 de Dezembro é assinalada em todo o mundo e a EPM não foi excepção! No Dia Mundial do HIV SIDA o Gabinete Médico Escolar juntamente com os alunos do 12ºA1 desenvolveram actividades de sensibilização e informação da comunidade escolar sobre o HIV SIDA no mundo e em particular, Moçambique.

A abordagem ao tema nas aulas de Biologia do 12º ano levou a que os alunos aprofundassem os conhecimentos da comunidade escolar, criando um Bioprojecto com o tema SIDA, começando pela aplicação de um inquérito na EPM. Os mesmos alunos criaram cartazes informativos em conjunto com os alunos de artes do 12ºA2, cuja interdisciplinaridade motivou e envolveu mais alunos no projecto. Os resultados espelharam que o tema SIDA carece ainda de muita informação para desmistificar estigmas e preconceitos. Os alunos juntamente com o Gabinete médicos escolar prepararam uma palestra no auditório Carlos paredes, no dia 30 de Novembro, para os alunos do 11º ano de escolaridade. Como orador foi convidado o Dr. José Casasnovas, médico que coordena vários projectos de HIV SIDA em Moçambique. Ciente da realidade do meio onde vivemos, o nosso orador focou as variantes desta doença bem como os métodos actuais par travar a propagação desta doença. O Dr. Casasnovas encara assim o HIV SIDA como uma doença crónica, tal como outras, cujo diagnóstico atempado permite que o seropositivo viva com qualidade. Na sua óptica o seropositivo não está condenado à morte rápida e dolorosa mas sim restringido a hábitos de vida saudáveis e controlados pelo médico, tal como o diabetes e hipertensão. Na opinião do Dr. José Casasnovas o problema desta doença não são os sintomas da imunodeficiência adquirida mas sim o estigma social, não se cansando de culpar a ignorância para ainda haver discriminação. Ignorância dos que não se diagnosticam, ignorância dos que não fazem o teste, ignorância dos que têm medo de saber se estão infectados. Apelidando esta doença como "uma doença de ricos" com tratamentos de elevado custo, o nosso orador chamou a atenção para o facto de os comportamentos de risco se agravarem nos jovens adolescentes. Embora os jovens com acesso a informação, educação escolas livros e internet devessem ter comportamentos diferentes, verifica-se que jovens com acesso à informação ou sem acesso à informação têm o mesmo tipo de comportamento! Nesta altura o silêncio sepulcral no auditório revelou o interesse e respeito dos nossos alunos quanto à doença. Outros temas sociais e éticos foram ainda focados pelo Dr. Casasnovas, como são o estigma social em Moçambique para com as mães portadoras do vírus que face aos olhares sociais discriminatórios amamentam os seus filhos transmitindo-lhes o vírus ou dos casos de abandono do tratamento de antroretrovirais que enfraquece o tratamento de linha 1 sendo necessário aumentar as doses de tratamento.
Por fim, o Doutor José explicou em que consistem os dois tipos de testes do HIV SIDA, tendo-se optado pelo teste rápido para se realizar um rastreio na EPM. Neste modo, no gabinete médico escolar, nos dias 30 de Novembro e 2 de Dezembro, alunos, funcionários e docentes fizeram fila para fazer o teste e viver com controle da sua vida. Bem haja aos corajosos e trata de ti controlando o que queres fazer na tua vida: informa-te!

Dia da Cultura Ciêntifica


No sentido de assinalar o Dia Nacional da Cultura Científica, a 24 de Novembro, o Departamento de Ciências Exactas e Experimentais desenvolveu um conjunto de actividades, de forma a sensibilizar os nossos alunos para o rigor e espírito científico.

Assim, na parte da manhã desta 5ª feira, as turmas dos 3/4 anos foram convidadas a visitar o laboratório de Biologia Geologia, onde alunos do 12º ano exploraram modelos pedagógicos do corpo humano, material de laboratório e realizaram ainda duas actividades laboratoriais para despertar interesse e fascínio pela ciência.
Este tipo de actividades com tutoria de alunos mais velhos para alunos mais novos são sempre mais eficazes, reflectindo-se numa maior sintonia e entendimento entre os alunos envolvidos. Ao contrário do que possam pensar, os alunos do pré-escolar observaram as experiências com muita atenção e colocaram questões muito pertinentes! Houve um excelente feed-back dos alunos do pré-escolar que debateram esta visita em sala de aula, culminando com desenhos muito especiais e criativos

Na parte da tarde, os alunos do ensino secundário, do 11º e 12º anos, assistiram a uma palestra no auditório Carlos paredes, cuja oradora, Professora Doutora Fernanda Bessa do Instituto Superior de Agronomia da UT Lisboa nos divulgou os resultados da sua tese de doutoramento sobre " Importância da identificação de madeiras na necessidade de garantir a sustentabilidade das florestas tropicais: criação de uma e-xiloteca com fins científicos e económicos".
O tema vai de encontro não só à comemoração do dia nacional da cultura científica como integra também as comemorações do Ano Internacional das Florestas, lançado pelas NU para o ano de 2011. Este trabalho sobre as madeiras é de toda a pertinência para os alunos do secundário pois as técnicas de identificação e classificação passam pela análise matemática das características das madeiras e pela classificação dos feixes condutores das plantas, conteúdos abordados nas diferentes disciplinas do ensino secundário.

Os alunos constataram assim a estreita relação existente entre as disciplinas, vendo a sua utilização prática num caso de estudo e constatando também a interdisciplinaridade, não sendo as ciências exactas e experimentais dissociáveis umas das outras.

A Professora Doutora Fernanda Bessa terminou a sua intervenção divulgando o projecto de Ciência Viva Português, constituído para aproximar a sociedade da ciência. Os alunos ficaram a conhecer o papel da Ciência Viva, os Centros de Ciência Viva existentes em muitas cidades de Portugal e o seu dinamismo próprio, podendo e devendo os nossos alunos visitá-los sempre que tiverem oportunidade. Contrapondo o modelo estático dos museus comuns, os Centros de Ciência Viva (www.cienciaviva.pt) despertam o gosto pela ciência apelando à intervenção do visitante, podendo este mexer, testar e verificar os aparelhos e as hipóteses da pesquisa.

Para além deste projecto, a Ciência Viva desenvolve ainda enumeras actividades, dos quais se destacam:

- os cursos de verão, onde os alunos do ensino secundário podem usufruir de um estágio científico em laboratórios de instituições de todo o país;

- actividades de verão, mais conhecidos pelas temáticas científicas de Biologia no Verão, Geologia no Verão, Engenharia no Verão, Astronomia no Verão, Faróis e Castelos, passíveis de inscrições na internet para todas as idades, que se baseiam e vistas de campo orientadas pelos cientistas portugueses

- campos de férias, ETC

- Projectos e concursos quer lançados a nível nacionais quer a nível internacional.

Relativamente aos concursos lançados às escolas, a Professora Doutora Fernanda Bessa desafiou a EPM e os seus professores a participarem, promovendo o intercâmbio cultural entre escolas dentro e fora do território português. Embora a EPM já participe em projecto da Ciência Viva, da "Rocha Amiga" e da "Missão X", ficou o desafio de se fortalecerem as relações e aumentar as participações noutros concursos.
Um agradecimento especial para a oradora Professora Doutora Fernanda Bessa que nos dedicou do seu tempo, dedicação e carinho, pois a sua presença foi um estímulo enorme para toda a comunidade educativa!
Bem haja!

E tu aluno, informa-te na página da Ciência Viva e envolve a tua turma!

Seguranet


A Equipa PTE iniciou um projecto na Escola Portuguesa de Moçambique, de cariz nacional Português, conhecido como Seguranet.

Assumindo que a geração actual utiliza prioritariamente e principalmente as ferramentas TIC como forma de trabalho, pesquisa e lazer, este projecto pretende essencialmente reconduzir os alunos e professores para uma utilização segura deste recurso.

Tendo conhecimento da utilização incorrecta e indevida que os nossos alunos fazem da internet disponibilizada pela escola, tem havido inúmeras acções que visam travar esse desvio. O projecto Seguranet pretende ensinar a aceder a sítios de internet de forma segura, a fazer downloads de jogos de forma segura, etc... uma vez que o acesso dos alunos é incontornável e incontrolável, quer pela via da escola quer pela sociedade informatizada em geral que constituímos.

Esta sessão de 45 minutos para cada turma, despertou os utilizadores da internet para os problemas de segurança da navegação, quer do ponto de vista do hardware, que pode instalar inadvertidamente vírus ou perder dados, quer do ponto de vista do utilizador, que pode ver os seus direitos violados através da espionagem informática.

Os alunos compreenderam a mensagem e aderiram em força visitando o sítio da internet oficial www.seguranet.pt onde todo o projecto está disponível para aplicação das escolas. Nesta página existem explicações pormenorizadas de como realizar actividades na internet de forma segura, quer para os professores e para os alunos, que devem ser visitados por toda a comunidade escolar.

Numa segunda fase, a Equipa PTE disponibilizou aos Directores de Turma 6 desafios da segurante para amadurecer as ideias dos alunos. Consistia por isso, em colocar a turma perante 6 situações de perigo na navegação informática, fazendo-os reflectir antecipadamente para tomarem decisões correctas em situações criticas no futuro.

Prevê-se a continuidade deste projecto na EPM, estando já previstas sessões para o segundo período que irão abordar a questão da utilização da informação existente na internet de forma segura, uma vez que os nossos alunos utilizam a internet para os seus trabalhos científicos não filtrando as páginas credíveis nem fazendo referência às fontes para fazer prova das suas afirmações, o que leva a situações de desinformação e de plágio.

Estes pequenos aspectos a trabalhar melhora substancialmente a qualidade da utilização da internet nesta sociedade em que estamos inseridos, que caminha galopantemente para a globalização informática, com aspectos positivos que devem ser realçados e aspectos negativos que devem ser minorizados.

A equipa PTE convida todos os interessados a partilhar essa vontade de aprender mais e melhor!
Bem haja!